fbpx

A comunicação e o uso das tecnologias na Educação Infantil

Atividades e brincadeiras que ajudam a estimular a alfabetização das crianças
abril 30, 2021
Covid-19: volta às aulas presenciais na educação
junho 15, 2021

Desde o nascimento as crianças são inseridas no mundo da comunicação, principalmente das linguagens, seja verbal e não-verbal, oral e, mais a frente, a escrita. 

A comunicação é um processo de troca de informações e também uma atividade social, que estimula a interpretação e a busca por respostas. Dessa forma, estimular a comunicação na educação infantil significa desenvolver a curiosidade, a imaginação e a capacidade de entendimento de mundo.

Inclusive, precisamos levar em consideração que, hoje em dia, as tecnologias têm sido inseridas cada vez mais na vida de milhares de crianças. 

Um estudo realizado pela AVG Technologies mostrou que 66% das crianças entre 3 e 5 anos conseguem jogar jogos de computador, e 47% sabem utilizar smartphones. 

Essa entrada das crianças no mundo tecnológico tem influenciado em novas maneiras de desenvolver a comunicação.

Nesse texto, portanto, veremos qual o papel de uma boa comunicação na educação infantil e como essas tecnologias podem beneficiar ou, até mesmo, prejudicar esse processo. 

Relacionamentos e desenvolvimento psicológico

Como dito, a comunicação é uma atividade social, dessa maneira, a socialização é uma das consequências de uma comunicação bem desenvolvida na educação infantil. 

Uma das principais formas de desenvolver uma comunicação eficiente com os pequenos é utilizar múltiplas formas de interação. Por exemplo, nas escolas é muito comum usar brincadeiras e atividades mais dinâmicas e lúdicas nesse desenvolvimento. 

Mas, outras interações também são essenciais, como a leitura. 

Lembre-se que a comunicação precisa ter, no mínimo, dois interlocutores para existir, então é preciso que não só a criança, como também quem a estimula esteja disposto a trocar ideias, imaginações e diálogos. 

Sendo assim, um dos principais benefícios de trabalhar nessa comunicação é a criação de relações mais saudáveis, tanto de pais e filhos quanto de professores e alunos. 

Agora, talvez o mais importante: o desenvolvimento dos processos psicológicos da criança.

Segundo artigo de Fabricia Pereira Teles, publicado no Brasil Escola, nas mais variadas formas de interação e comunicação são libertos vários processos mentais, como o entendimento conceitual de algum assunto.

Os benefícios da tecnologia para a comunicação

É importante lembrarmos que as novas gerações, antes mesmo de falar, já estão dominando as tecnologias. Isso porque elas nasceram em um momento que não se vive mais sem esse recurso, dessa forma, para essas crianças a tecnologia é algo natural

Você se lembra que mencionamos que a comunicação nada mais é do que a troca de informações? 

Pois é, as tecnologias são ótimas quando o assunto é informação, e isso não é somente sobre as notícias que vemos nas redes, mas também sobre as informações que ajudam na aprendizagem das crianças. 

Os jogos educativos de aplicativos, por exemplo, são uma forma de interação lúdica, divertida e que proporciona diversas experiências comunicacionais

Sendo assim, segue alguns dos benefícios da tecnologia para a comunicação:

  • Auxilia na aprendizagem;
  • Desenvolve as linguagens;
  • Estimula a criatividade e a imaginação. 

Mas é preciso atenção, as tecnologias não possuem somente benefícios, pelo contrário, podem ser muito prejudiciais se os pais não acompanharem. 

Cuidado com a tecnologia em excesso

Por mais que a internet, os aplicativos e todos esses recursos possam ser extremamente úteis para a comunicação, principalmente por serem um ótimo estímulo à imaginação e à aprendizagem, também podem trazer problemas de comportamento e desenvolvimento nas crianças. 

Por isso, é fundamental que os pais, tutores ou professores tenham controle sobre a quantidade de horas que é permitido utilizar essas ferramentas, assim como o conteúdo de tudo que é visto pelos pequenos. 

Para criar uma relação de dependência, as tecnologias não precisam de muito. É muito comum ver pais que só conseguem acalmar seus filhos colocando vídeos, ou disponibilizando jogos em seus smartphones. E isso é prejudicial para as crianças. 

Lembra do estudo que mostrou que 66% das crianças sabem jogar jogos em computadores? Então, acontece que somente 14% delas amarram seus sapatos sozinhas.

Entende como a tecnologia em excesso, ou para fins que não visam desenvolver a aprendizagem e a linguagem, podem prejudicar a criança?  Sendo assim, sim, a tecnologia pode e deve ser uma aliada, mas é preciso mantê-la sob controle! 

Gostou do nosso conteúdo? Então acesse nosso blog para saber mais sobre uma educação infantil de qualidade. 

Matrículas Abertas